Um grande perigo

Wanderley Gazeta

A graça é oferecida a todos, indistintamente. Não há nenhum outro requisito a não ser o reconhecimento da sua necessidade e a crença de que a Salvação oferecida é plena e abrangente. Porém, esse processo não é um procedimento automático, que pode ser resolvido com atitude superficial e sem reflexão. Ao entrar para o Reino de Deus, assumimos o compromisso de participar efetivamente deste Reino. Este é o Reino do Bem. Deve existir um compromisso com o bem, com o Deus Criador, o Deus cujo caráter é amor.

Isso não significa que devemos fazer sacrifícios ou esforços pessoais com o objetivo de nos qualificar com méritos para participar deste Reino. Qualquer sacrifício que esboçarmos como uma atitude para ter méritos, estaremos anulando o sacrifício de Jesus, ou desqualificando-o, pois o fato de estarmos “complementando-o” quer significar que não o consideramos suficiente para gerar mérito pra a nossa salvação.

Por outro lado, se ao conhecermos e aceitarmos esse sacrifício não respondemos com atitudes e procedimentos dignos do Reino de Deus, estaremos transmitindo a ideia de que Deus se contenta com qualquer coisa e não existe nenhum padrão de comportamento e de atitudes no Seu Reino. Isso não quer dizer que depois de entrarmos para o Reino de Deus não podemos mais pecar. Porém, o padrão no Reino de Deus é o de respeito e de busca pela boa conduta e pelo bom testemunho.

“E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado. Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” Hebreus 12:13-14

A nossa direção é para o alvo. Se cairmos, com a ajuda de Deus nos levantaremos e ouviremos a orientação do Espírito Santo que aponta o caminho. Quando o desvio é proposital e deliberado, aí nasce o perigo, porque se não ouvirmos a voz do Espírito Santo que nos orienta, tenderemos inequivocamente para o mal. Nesse caso, Deus não pode nos ajudar, porque a nossa vontade é o obstáculo. Estamos rejeitando o Espírito Santo. Essa é a única forma de anular o poder de Deus para a nossa recuperação.

Pense: “corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.” Hebreus 12:1-2
“Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.” Hebreus 12:8

Desafio: “O Irmão mais velho de nossa raça está ao pé do trono eterno. Atenta para toda pessoa que volve o rosto para Ele como o Salvador. Conhece por experiência o que são as fraquezas da humanidade, quais as nossas necessidades, e onde está a força de nossas tentações; pois "como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado". Heb. 4:15. Está vigiando por ti, tremente filho de Deus. Estás tentado? Ele te livrará. Sentes-te fraco? Fortalecer-te-á. És ignorante? Esclarecer-te-á. Estás ferido? Há de te sarar. O Senhor "conta o número das estrelas"; e todavia "sara os quebrantados de coração e liga-lhes as feridas". Sal. 147:4 e 3.”Ellen White em “ A Ciência do Bom Viver, pág. 71.

Fonte: Escola no Ar

 


Estudos Bíblicos