Um Dia Acontecerá

UM dia acontecerá o que Jesus Cristo disse. Um dia acontecerá o que a Bíblia centenas de vezes afirma. Um dia acontecerá o grande evento pelo qual os Apóstolos deram suas vidas. Um dia acontecerá o que tem constituído, através dos séculos, a "bem-aventurada esperança" da Igreja. Um dia acontecerá aquilo que o mundo ignora ou, se disso vislumbra algum conhecimento, vive, contudo, sem se preocupar. Um dia acontecerá o que o apóstolo Paulo na sua Epístola aos Tessalonicenses, diz:

"Porque o mesmo Senhor descerá do Céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor" (1ª Tes. 4:16, 17).

SIM, um dia acontecerá que Jesus há de vir arrebatar a sua Igreja, a multidão dos fiéis que O amam e O esperam!

Poucos, bem poucos estão apercebidos do que irá acontecer nesse dia, quando os verdadeiros seguidores de Nosso Senhor Jesus Cristo forem arrebatados da Terra!

Muitos, muitíssimos mesmo, serão surpreendidos quando nesse dia, ao despertarem, hão de dar pela ausência dos seus queridos. O marido não encontrará a esposa que se deitara a seu lado; a sua surpresa aumentará ao verificar que toda a roupa que lhe pertencia, todos os objetos que possuía se encontram nos seus respectivos lugares. A surpresa será ainda maior quando, ao procurá-la por toda a casa e não a encontrando, notar que as portas estão fechadas por dentro, conforme as havia deixado, quando se fora deitar.

Um dia acontecerá que o filho despertará a horas adiantadas do dia, estranhando não haver sido acordado à hora habitual, e por não encontrar o mata-bicho sobre a mesa. Ficará atônito ao verificar que se encontra sozinho no lar de seus queridos pais, que ele considerava fanáticos por instarem com ele para abraçar o Salvador Jesus e Sua maravilhosa doutrina.

Um dia acontecerá que a patroa esperará em vão que a criada apareça à hora habitual, a fim de fazer as compras e tratar do almoço. Não haverá explicação para a sua demora, visto a criada ter sido sempre pontual e zelosa dos seus deveres, embora manifestasse "idéias esquisitas" a respeito da religião cristã.

Um dia acontecerá que o comerciante, ao abrir o estabelecimento, ficará surpreendido pela ausência dos seus melhores empregados, que sempre insistiam com os colegas a acompanhá-los à Pregação do Evangelho.

Um dia acontecerá que os operários da fábrica comentarão a demora da abertura dos portões, porque o chefe, que por todos era considerado como um verdadeiro cristão, não apareceu e ninguém sabe explicar onde poderá ser encontrado.

Um dia acontecerá que os habitantes da cidade terão a sua atenção despertada para o grande número de estabelecimentos comerciais que conservam suas portas cerradas, embora o dia já esteja em meio, e muitos começam a aperceber-se da gravidade dos acontecimentos.

Um dia acontecerá que os vizinhos hão de ficar alarmados, de semblante carregado, fazendo perguntas uns aos outros, no sentido de saberem dos membros de suas famílias, todos desaparecidos à mesma hora, e em idênticas circunstâncias.

Um dia acontecerá que a população abandonará suas casa tomada de desespero, a comentar o que os desaparecidos haviam falado a cerca dos acontecimentos dos últimos dias. Dirá um: "Lembro-me de que minha mulher sempre me dizia o que as Escrituras Sagradas afirmam a respeito da vinda do Senhor: ‘Dois estarão andando para o campo; um será tomado, outro será deixado. Duas mulheres estarão moendo no mesmo moinho; uma será tomada, deixada outra." Dirá outro: "Minha filha sempre me dizia que Jesus havia de vir como um ladrão de noite!" "Sim, acrescentará outro — "muitas vezes me falaram dessas coisas, mas nunca lhes quis atribuir importância de maior, e agora estou sumamente perturbado, pois é tarde demais para nos arrependermos."

Enquanto os grupos aqui e ali comentam os acontecimentos, a noite aproxima-se mais melancólica e tenebrosa que nunca. Repentinamente, a multidão agora apercebida da realidade dos acontecimentos, demonstrando grande inquietação, e cheia de terror, precipita-se desordenadamente para os templos e para as casas dos pastores e ministros da Religião, esperando encontrar aí o remédio para a situação angustiosa e aterradora. Uma surpresa, porém, está reservada para muitos: grande parte dos pastores também foram arrebatados com os crentes fiéis das suas igrejas. A confusão aumenta! Nas ruas da cidade a desordem é flagrante. Todos se acusam mutuamente, como culpados de não haverem dado crédito aos que anunciavam e falavam da Vinda do Senhor! ...

Caro Leitor, um dia que vem breve, estas e outras coisas mais hão de acontecer; porque os homens rejeitam a Palavra de Deus, zombam do Evangelho e dos seus mensageiros, ridicularizam o Nome sublime de Jesus, desprezam a moral e o Cristianismo, blasfemam do seu Criador, pisam o direito, torcem a justiça, afirmam ser cristãos, mas entraram em casamento e ligação com o presente século mau; vivem a encher as igrejas, mas não são sinceros; confessam-se cristãos, mas vivem como se fossem pagãos.

Esta é a hora mais dramática da história do Mundo! Mas é igualmente a hora de maior e mais feliz expectativa para a verdadeira Igreja de Cristo. Jesus há de vir em breve. Pode ser ainda hoje! A Bíblia diz:

"Ainda um poucochinho de tempo, e O que há de vir virá, e não tardará." (Heb. 10:37)

"VIRÁ AOS QUE O ESPERAM PARA A SALVAÇÃO." (Heb. 9:28)

Querido Amigo: suplicamos-te pelo grande amor de Deus, pela Cruz e pelos sofrimentos de Cristo; pelo poderoso testemunho que o Espírito Santo dá acerca da iminência da Sua Vinda, pela imponente solenidade de uma eternidade sem limites, pelo inapreciável valor da tua alma imortal, por todos os gozos do Céu, por todos os horrores do Inferno — por estas graves razões, que te prepares para a Vinda de Jesus! Não adies! Não discutas! Entrega-te agora mesmo, arrependido dos teus pecados, nos braços de Jesus. Vem a Ele tal como estás, com todos os teus pecados, com toda a tua vida atrapalhada, com toda a tua miséria, com toda a tua bagagem acusadora.

Dirige-te a Jesus que te chama, que está agora mesmo a teu lado, com os braços abertos e o coração cheio de amor, pronto a receber-te; entrega-te a Jesus, que te mostra Suas feridas que testificam da realidade do Seu amor por ti, da Sua morte expiatória sobre a Cruz, e que te convida a depositares n’Ele tua confiança, garantindo-te que se o fizeres, jamais serás confundido.

Ezequiel Trisch - Porto Alegre (RS)

 


Estudos Bíblicos