A Suficiência da Palavra de Deus

Deuteronômio 4:2; 6; e 10 a 18 (vs. 2 e 12 a 18)

Introdução:

Gostaria de introduzir este assunto, pensando no que a Palavra de Deus testifica de si mesma, e ver o quanto o servo de Deus, inspirado pelo Espírito Santo, tem enfatizado a suficiência da mesma.

Desde o princípio, quando Deus separou o povo de Israel, tem dado estatutos e juízos para que esse povo pudesse obedecê-LO. Ele escolheu a Moisés e, através deste, tem estabelecido a Lei (a Palavra de Deus). Este povo deveria permanecer na Palavra de Deus, e não dar ouvidos aos falsos profetas, aos povos, e nem tampouco fazer algo de acordo com o seu desejo ou da própria imaginação. A Palavra de Deus era suficiente para que eles pudessem andar segundo a vontade de Deus, e herdar a terra que o Senhor prometera.

Mas sabemos que não foi assim, pois, logo no começo, quando o Senhor os tirou da terra do Egito, eles fizeram um bezerro de ouro, e disseram: "este é o nosso deus, que nos tirou da terra do Egito"'. No capítulo 4 de Deuteronômio, Moisés os exorta a não acrescentar nem omitir a Palavra de Deus (v.2). Fazer algo que o Senhor não mandou, ou deixar de fazer o que Ele mandou, seria pecado. Nos versículos 12 a 18, vemos com exatidão aquilo que Moisés quis dizer no versículo 2. Eles não podiam fazer nenhuma imagem esculpida de nenhum animal ou ave ou qualquer outra figura, pois a voz de Deus era suficiente para que eles pudessem guardar os seus mandamentos.

Meus prezados irmãos, não podemos pensar que guardar os mandamentos do Senhor é fazer qualquer coisa que imaginamos ser bom aos nossos olhos, pois como vamos guardar aquilo que o Senhor não mandou guardar? Nesse caso não seria mandamento. Se olharmos atentamente para os versículos 12 a 18, vemos que a palavra "figura" aparece 7 vezes, e sabemos que o número 7 nos fala da perfeição.

Temos vários exemplos no Velho Testamento de pessoas que erraram por omitir e acrescentar à Palavra de Deus. O povo de Israel, ao olhar as outras nações, percebeu que estas tinham cada uma um rei; este povo também quis para si um rei (1º Sam 8:5), mas Deus não tinha feito menção alguma a rei pois, até então, Deus tinha estabelecido os juízes para governar o seu povo. Podemos ver uma grande falha do povo que não quis o governo de Deus, mas queria um governo meramente humano. Mais tarde até o próprio rei falhou, quando ofereceu sacrifício, pois não era levita (1º Sam 13: 9) - ele foi além da Palavra de Deus. Novamente, no capítulo 15 de 1ª Samuel, houve um erro sério da parte de Saul: dessa vez ele omitiu a Palavra de Deus. O Senhor mandou ele destruir por completo a Amaleque, mas ele poupou a Amaleque e o melhor de suas ovelhas e vacas. O Senhor o rejeitou, pois ele rejeitou a palavra de Deus. Logo nos primeiros capítulos da Bíblia, vemos um erro que aconteceu no Éden, quando Eva falou as seguintes palavras: "E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais". (Gênesis 3:2-3). Observe as palavras que Eva acrescentou e omitiu às palavras de Deus nos versículos 16 e 17 do capítulo 2. "De toda", "livremente" (omitiu); "no meio do jardim", "nem nele tocareis" (acrescentou). Deus não tinha falado tais palavras, mas Eva foi além daquilo que o Senhor dissera, e, conseqüentemente, caiu em pecado. O mesmo erro aconteceu com o seu filho Caim, quando este trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Deus havia mostrado aos seus pais que o sacrifício deveria ser de animal e não de vegetal. Quando Davi transportava a arca da aliança a Jerusalém, aconteceu que um homem chamado Usá, um dos que guiava o carro de bois, quando os bois faziam a arca pender, este estendeu a sua mão para segura-lá; então o Senhor o feriu ali mesmo, pois só podia encostar na arca quem fosse levita. O Senhor mandou que Moisés falasse com a rocha, mas ele a feriu duas vezes e conseqüentemente perdeu o direito de entrar em Canaã.

Quando chegamos ao Novo Testamento, olhamos para a carta de Paulo aos Coríntios e ouvimos falar que esses irmãos tinham muitos problemas. Os primeiros três capítulos nos mostram que havia divisão naquela igreja, também havia contenda e inveja, e a sabedoria humana prevalecia. No capítulo 4, versículo 6, Paulo diz: "E eu, irmãos, apliquei estas coisas por semelhança a mim e a Apolo, por amor de vós, para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de uns para com os outros. No capítulo 3 da segunda carta a Timóteo, ele diz que, "Toda a Escritura divinamente inspirada, é proveitosa para ensinar, redargüir, para corrigir, e para instruir em justiça."

Meus prezados irmãos, eu creio que estes versículos que tenho mencionado são suficientes para mostrar a suficiência da Palavra de Deus, e que não precisamos de meios meramente humanos, métodos, ou qualquer sabedoria humana para fazer a vontade de Deus.

Voltemos ao capítulo 4 do livro de Deuteronômio, onde o versículo 6 diz: "guardai-os pois, e cumpri-os, porque isso será a vossa sabedoria e o vosso entendimento, perante os olhos dos povos, que ouvirão todos estes estatutos e dirão; esta grande nação é nação sábia e entendida." De nada adianta se somente crermos na suficiência da Palavra e não a praticarmos. O povo é exortado a guardar e cumprir os estatutos de Deus,e isso seria sabedoria e uma forma de eles testemunharem às demais nações. No versículo 10, Moisés está lembrando o povo que o Senhor mandou este ouvir a Sua Palavra e aprendê-la para que temesse ao Senhor. Portanto ,devemos atentar à Palavra de Deus, reconhecendo a Sua suficiência, e devemos guardá-la e temê-la. Provérbios 9:10 nos diz que "o temor de Deus é o princípio da sabedoria". Lembremos do que aconteceu com os servos de Faraó, os que não temeram a palavra de Deus e não a consideraram: foram feridos pela praga de saraiva (Êxodo 9).

Gostaria, ainda, de fazer três perguntas e respondê-las, considerando A Palavra de Deus:

1ª. O que é A Palavra de Deus?

a) "É A Verdade" (João 17:17, e 1ª Tess 2:13);

b) "Lâmpada e Luz" (Salmo 119:105);

c) "Vida" (1ª João 1:1);

d) "Base da Fé" (Romanos 10:17);

e) "Viva, Eficaz e Penetrante" (Heb 4:12);

f) "Permanente" (1ª Pedro 1:25 e Isaías 40:8);

g) "Escudo para os que confiam nela" (Salmo 18:30).

 

2ª. O que faz A Palavra de Deus?

a) "Cria"' (Heb 11:3 e Salmo 33:6);

b) "Sustenta todas as coisas" (Heb 1:3);

c) "Lava" (Efésios 5:26);

d) "Traz Vida" (Mateus 4:4);

e) "Julga" (João 12:48);

f) "Livra da morte" (João 8:51);

g) "Livra de pecar" (Salmo 119:11).

 

3ª. O que devemos fazer com A Palavra de Deus?

a) "Amá-la" (Apoc 6:9);

b) "Ouvi-la" (Luc 10:38-42 e 11:28);

c) "Guardá-la" (João 14:23 e Apoc 3:8);

d) "Examiná-la" (Atos 17:11);

e) "Manejá-la" (2ª Tim 2:15);

f) "Pregá-la" (2ª Tim 4:2);

g) "Cumpri-la" (Tiago 1:22).

Para finalizar esta meditação sobre a Palavra de Deus, eu gostaria compartilhar o que está escrito em Neemias cap. 8. O versículo 1 nos diz que o povo havia se ajuntado na praça, como um só homem. Aqui, vemos um grande exemplo de unidade: eram muitos homens, mas é como se fossem um. O novo testamento nos ensina acerca da igreja, onde há muitos membros, mas é um só corpo (I Cor 12:12). Este povo tinha o mesmo propósito, que era ouvir a Palavra de Deus (Lei), e estavam diante da porta das águas (água é figura da Palavra de Deus). Observem que eles disseram (se prontificaram) a Esdras, que trouxesse o livro da Lei. O versículo 3 diz que eles estavam com os ouvidos atentos. No versículo 9, eles estavam sensíveis à palavra de Deus a ponto de chorar. E, no versículo 12, eles estavam alegres por entenderem as palavras que lhes fizeram saber.

Meus prezados irmãos, e minhas prezadas irmãs, sejamos sensíveis à Palavra de Deus, sejamos diligentes à mesma, reconhecendo e confiando na Sua suficiência, e na Sua veracidade. Que a Palavra de Deus venha ao encontro dos nossos corações e ali encontre lugar, a fim de que sejamos transformados pela mesma para que em tudo o Senhor seja honrado, glorificado, engrandecido, reverenciado e adorado.

"A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda sabedoria, ensinando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração" (Coloss 3:16).

"Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti."  (Salmos 119:11).

"Aplica o teu coração à instrução e os teus ouvidos às palavras do conhecimento."  (Provérbios 23:12).

Ronaldo Adriano (Fredy) - Curitiba (PR)

 


Estudos Bíblicos